O Samuel


O Samuel é um dos dois acólitos de Cotelo. Em Feirão também há um com o mesmo nome. Mas este Samuel, o de Cotelo, rapazito que deve andar pelos 11 anos, é tímido mas divertido. Faz tudo a correr e ninguém espera por ele. Ontem, enquanto eu esperava na Capela para celebrar a Missa de São Domingos – Cotelo tem São Domingos como padroeiro – ele veio ter comigo e diz-me ao ouvido:
O senhor padre desculpe, mas podia benzer um balde de água que eu ia busca-la ali fresquinha à fonte? Eu respondi que sim, que a fosse buscar num balde limpo. E ele lá foi a correr e trouxe o balde cheio de água. Mandei-o colocar o balde debaixo da pia de água benta para depois da Missa a benzer. Estávamos a preparar as coisas para a Missa – ele sabe onde está tudo e como se costuma fazer e voltou a dizer-me: O senhor padre não a podia benzer antes de Missa? É que assim o povo podia já benzer-se. Perguntei-lhe se a pia não tinha água, ao que respondeu: Não, senhor padre, está sequinha. Então lá o mandei ir buscar o balde para a benzer diante do altar. Depois de benzida disse-lhe para a pôr na pia. Como tinha dificuldade em chegar lá pediu ao “tio Manel”: Ó tio Manel não se importa de por esta água na pia? O tio Manel lá colocou a água, tendo no entanto sobrado alguma.
No fim da Missa estavam todos inquietos com a água que tinha sobrado; que se ia buscar outro balde para a colocar e guardar, que se calhar havia gente que a queria… Eu disse que se não tivesse utilidade que a podiam deitar na terra, ao que o Samuel respondeu: Ó senhor padre, então dê-ma que que eu fico-lhe com ela. Perguntei-lhe para que é que a queria e ele lá explicou: é que a minha avó, todos os dias, quando se levanta, benze-se com água benta e, por isso, fica já com ela.
Lá lhe disse que sim, que a podia levar, mas que fizesse bom uso dela ao que me disse: não se preocupe, senhor padre, e obrigado.
O Samuel vai sempre à Missa. Talvez porque goste, talvez porque não tenha muito mais que fazer. Mas gosta de “servir o senhor padre” (a expressão é dele). E eu gosto de o ter por lá: lembro-me do Samuel bíblico, que servia a Deus no Templo. Talvez um dia o Senhor o chame pelo seu nome e ele responda: “Fala, Senhor, que o teu servo escuta” (1 Sm 3, 1-19).
(Pia de água benta de uma das igrejas desta região de Lamego)

Mensagens populares deste blogue

A vida de São Macário

São Bruno

Oração para o início de um retiro