Ter o coração em Deus

 
Os primeiros cristãos não tinham medo da morte. Para eles, segundo a promessa de Jesus, era o encontro com o Pai, na vida eterna. Os tempos mudaram e afastámos a morte para bem longe: não falamos dela, ao mesmo tempo que, quando há ameaças de morte, nos sentimos amedrontados e dizemos que a vida é injusta e não queremos morrer. No evangelho deste domingo, Jesus prepara-nos para a vida eterna que passa necessariamente pela porta da morte. E diz-nos simples e claramente que o céu é consequência do que andamos a fazer neste mundo. Daí a atitude de vigilância com a nossa vida, contrariando o carpe diem, slogan equivalente ao modo de pensar efémero das nossas sociedades: comamos e bebamos que é o que levamos desta vida. A vida eterna dependerá sempre de onde está enraizado o nosso coração: estará realmente em Deus? Bom domingo!

Mensagens populares deste blogue

Fátima descaracterizada

Oração para o início de um retiro

A fecundidade do casal