Um acto comunitário... diferente

Todos os dias, depois do almoço, a minha comunidade faz um tempo de recreio. Uns lêem os jornais e revistas, outros conversam, alguns tomam café e um fuma.

Hoje foi mais curto este tempo de recreio. Porquê? Porque recebemos um rapaz que vem viver connosco, este ano lectivo, como postulante. O postulante é alguém que postula, que pede alguma coisa. Este rapaz pede para entrar na Ordem. E, por isso, vem conhecer-nos mais de perto, e a melhor maneira é de viver como nós vivemos. Já Jesus tinha desafiado os primeiros discípulos quando o conheceram e lhe perguntaram onde morava respondendo-lhes: vinde e vede (João 1, 35-39).

Esta primeira etapa para quem quer ser dominicano começa com uma pequena celebração. Foi simples mas bonita: reuniu-se a comunidade, presidida pelo Provincial, o candidato apresentou-se, foi-lhe apresentada a comunidade, o Provincial dirigiu-nos umas palavras e terminámos com a recitação do salmo 118 (9-16): "Como há-de um jovem manter puro o vosso caminho? Guardando as vossas palavras."
Esta 'cerimónia' fez-me lembrar os inícios da Ordem dos Pregadores. Aí não havia postulantado. O candidato batia à porta, o Prior reunia os frades, era-lhe imposto o hábito dominicano e tornava-se um noviço.

Para este rapaz que começa hoje uma nova etapa da sua vida só posso rezar por ele, para que seja fiel e que se deixe moldar; para mim e para os meus confrades, como nos foi dito, peço que vejamos em quem nos bate à porta uma bênção de Deus e um convite à conversão.

Mensagens populares deste blogue

Fátima descaracterizada

Oração para o início de um retiro

A fecundidade do casal