Grande mês, este mês


Entramos no mês de Outubro. No Borda d'Água, sim, aquele almanaque tão português, que já conta com 80 anos, encontramos, para este mês, entre outras coisas, os trabalhos que se devem fazer nos campos, como por exemplo, iniciar as sementeiras de cereais e de leguminosas, nas hortas, entre outras coisas, começam a semear-se as ervilhas, favas e agriões e no jardim começar a preparação dos canteiros para as sementeiras da época. E encontramos ainda alguns provérbios referentes a este mês, como por exemplo este: "Em Outubro sê prudente: guarda pão, guarda semente".

Mas, para o orbe cristão, este é um dos meses mais ricos em termos de celebrações de santos. Ontem à noite fui folhear o meu livro das horas e olhem quanta riqueza: antes de mais, este mês é, ao mesmo tempo, o mês do Rosário e o mês das Missões. Começamos logo no primeiro dia, que hoje calha, com a festa de Santa Teresinha do Menino Jesus, padroeira das Missões; amanhã, dia 2, vamos celebrar umas das festas mais ternurentas: a festa dos santos anjos da guarda, sim aquele santo que nos acompanha e a quem nós rezamos aquela oração, talvez para alguns a primeira oração que aprenderam: "Anjo da Guarda, Minha companhia, Guardai a minha alma, De noite e de dia"; dia 4 de Outubro, outra grande festa: São Francisco de Assis, o santo universal, fundador dos franciscanos; dois dias depois a festa de São Bruno, o grande eremita da Idade Média, homem do silêncio para poder estar só e a sós com Deus; no dia seguinte, temos a grande festa de Nossa Senhora do Rosário, daí este mês ser o mês do Rosário. Lembremo-nos que, em Fátima, no mês de Outubro, nossa Senhora apresentou-se como a Senhora do Rosário. Damos um salto de quatro dias e temos, no dia 11, a festa do grande Beato João XXIII, il Papa buono (o bom Papa); e no dia 15 temos a festa da grande Mulher (sim, com M grande) do século XVI, Santa Teresa de Ávila, que reformou o Carmelo e que é uma das Doutoras da Igreja. Mais à frente, no dia 18, São Lucas, o Evangelista da misericórdia de Deus; no dia 27 a festa de um santo português, São Gonçalo de Lagos, sepultado em Torres Vedras, e finalmente, no dia 28 a festa de dois Apóstolos: São Simão e São Judas Tadeu (que, infelizmente, está ligado a muitas superstições). Que riqueza, meu Deus!

A propósito deste dia 1, deixo-vos um texto missionário, talvez o mais belo dos textos missionários, escrito por Santa Teresinha do Menino Jesus, uma monja que, sem nunca ter saído da clausura do mosteiro se tornou padroeira das Missões. E lembremo-nos que a nossa actividade missionária começa quando saimos de nossa casa:

"Entrei no convento porque me fascinavam os grandes espaços, as imensas paisagens, os horizontes sem fronteiras... No Carmelo, os grandes espaços são interiores... são a imensidade dos votos. No Carmelo... o Amor é maior que o mar e maior que o céu. As paredes do Carmelo são transparentes aos olhos do coração.
O Caramelo permitia-me viver quer na África quer na Índia. Ao entrar no Carmelo eu entrei em todas as partes. Entrei nas casas dos pobres e na casa dos ricos, na casa dos que estavam afastados e na casa dos que estavam próximos. No Carmelo eliminam-se as fronteiras, elas são ilimitadas... Ao fazer-me carmelita fiz-me chinesa, indiana, japonesa. Sou de todo o mundo. O meu coração é livre de ir por onde quiser. O Amor tornou possível ao meu coração dar a volta ao mundo. Tudo o que acontece no mundo acontece no coração de quem ama. (…) Ao entrar no Carmelo eu passei a anunciar o Amor nas cinco partidas do mundo, nas cidades mais remotas... eu passei a ser missionária... e sê-lo-ei ate ao fim do mundo. Só o Amor é caminho que leva ao fim do mundo. Quando o coração se torna pobre já não vive agarrado à sua casa, ao seu quarto, à sua rua, aos seus negócios: é livre... pode partir! Pode ir e pode vir. È um navio que solta as amarras. Pode fazer-se mar adentro, pode navegar pelo mar alto!
"

Mensagens populares deste blogue

Fátima descaracterizada

A fecundidade do casal

Oração para o início de um retiro