O Novembro que aí vem


Está a acabar de ser dobada a meada de Outubro. Com as suas penas e as suas alegrias, com os seus cansaços e com os seus dons, com projectos realizados, outros que não viram o seu dia e outros que transitam para este mês... e assim termina mais um mês deste nosso ano de 2009. Aí vem Novembro. Ainda só se deixa sentir pela mudança da hora e pelo cheiro de castanhas assadas. O tempo ainda não nos diz que estamos no meio do Outono...

Para os católicos é um mês recheado de santos, ou não começasse logo, no dia um, com a celebração deles todos. Dia seguinte, dia de finados. Bonita palavra esta... os que chegaram ao fim... Irei a Fátima ao funeral de um frade que hoje morreu com 78 anos. Dia três, dia de São Martinho, não o das castanhas mas o de Lima, dominicano, exemplo de humildade e de entrega aos irmãos. Dia quatro, dia de São Carlos Borromeu; quase dominicano, contemporâneo e amigo de Bartolomeu dos Mártires, homem das grandes conquistas do Concílio de Trento. No dia seis temos, pela primeira vez, a celebração do Santo Condestável... antes era só beato. Dia nove, dia do aniversário da basílica de Latrão, "omnium urbis et orbis ecclesiarum Mater et Caput" (Mãe e cabeça de todas as igrejas da cidade [de Roma] e do mundo). Dia onze vem, então, o grande santo deste mês: São Martinho. No dia quinze, celebramos um grande vulto (santo) da Ordem dos Pregadores: Santo Alberto Magno. Seis dias depois uma festa mariana: a apresentação de Nossa Senhora no Templo. No dia seguinte, santa Cecília, padroeira dos músicos. Este ano coincide com a festa de Cristo-Rei que terá, na igreja do Convento, uma celebração alargada. Ainda em Novembro começamos, este ano, o Advento (preparação litúrgica e espiritual do Natal). Não podia terminar o mês sem a festa de Santo André.

É, também, mês de muitos aniversários: uma tia minha, o meu irmão, um primo, alguns frades da minha comunidade... até eu faço anos num destes trinta dias... Fazer anos é bom: aproxima-nos de Deus.

Isto tudo se Deus quiser porque nele vivemos, nos movemos e existimos.

Mensagens populares deste blogue

Fátima descaracterizada

A vida de São Macário

Oração para o início de um retiro